Agape do Brasil
Atendimento: (11) 2476-9453
Cadastre-se | Agape Do Brasil    Facebook | Agape Do Brasil Twitter | Agape Do Brasil You Tube | Agape Do Brasil Linkedin | Agape Do Brasil Google Plus + | Agape Do Brasil Blog | Agape Do Brasil

O Protocolo Familiar


Manoel Knopfholz
Oriundo e nascido em Empresa Familiar, Manoel Knopfholz acumulou vasta experiência nesta área. Advogado e Professor Universitário há mais de 39 anos, é especialista em Empresas Familiares onde tem exercido funções executivas e diretivas, além de integrar o Conselho de Governança em muitas delas. Em Curitiba, foi o fundador do IBMEC, integrante do Conselho de Administração da URBS, Diretor da FAE Business School, atualmente é Diretor do Núcleo de Ciências Humanas e Sociais e Coordenador do Comitê de Assuntos Internacionais da Universidade Positivo, além de Diretor e Sócio da BRAIN Bureau de Inteligência Corporativa. Por entender a relevância social, familiar e econômica das Empresas Familiares adotou a causa da migração das Empresas Familiares para Famílias Empresárias no sentido de repassar a sua vivência, estudos e conhecimento para a preservação e perpetuidade das mesmas por gerações e manutenção dos legados dos seus fundadores



Elaborar um protocolo familiar nos remete a um formalismo paradoxal para regular relações tão espontâneas como as entre membros da mesma família. No entanto, esta prática vem se acentuando entre aquelas que elaboram governanças distintas para o patrimônio, família e empresa.

Não importa o caráter que se dê a esse documento: pode ser formal, informal, tácito, moral ou até mesmo legal. O fato é que todo o ambiente passado, presente e futuro das empresas familiares que desejam transformar-se em famílias empresárias deve ser explicitado, consentido e aderido por todos.

Desta forma, o fundador, o sucessor, os(as) filhos(as), irmãos, proprietários, sócios e demais envolvidos, uma vez elaborados e conscientizados da necessidade da transformação devem proclamar num documento as suas intenções, as suas expectativas e o seu posicionamento nesta teia de relações sobre a qual gravita uma empresa familiar.

Presume-se, então, que ao assinarem o protocolo familiar os familiares já tenham percebido que se não o fizerem continuarão contribuindo para a perpetuidade de máximas como avô rico, filho nobre e neto pobre, conflitos de gerações, pacto com a imortalidade do fundador, entre outras.

Além disso, no momento em que TODOS os membros familiares o assinarem consagrarão o sentimento de pertencimento e inclusão, e obterão uma visão clara de seu “status” no processo, ou seja, valorizadas e respeitadas as suas condições de sócios, acionistas, diretores, herdeiros, sucessores, entre outras, assim como seus papéis e responsabilidades na governança de cada um dos ativos que integram a família empresária: patrimônio, empresa e família.

É importante também destacar que não haverá protocolo eficaz sem um bom modelo de um conselho de família que traduza o plano da família, ou seja o que ela deseja para o presente e o futuro, sem perder de vista os valores transmitidos pelos membros do passado.






Digite sua busca:



FAMÍLIA, PATRIMÔNIO E EMPRESA – OS TRÊS ATIVOS DA FAMÍLIA EMPRESÁRIA
Negócios DE Família x Negócios DA Família
Uma Família – Diferentes Papéis
Por que tornar-se uma Família Empresária?
Os 5 D’s da Família Empresária
Opções para preservação da Família Empresária
Criação de Conselho das Novas Gerações
A IMPORTÂNCIA DO AGENTE DE MUDANÇA NAS FAMÍLIAS EMPRESÁRIAS
Reflexões quanto ao futuro das Famílias Empresárias no Mundo
O Protocolo Familiar

Facebook | Curtir



REDES SOCIAIS

Facebook
Facebook
Twitter
Twitter



Linkedin
Linkedin
Youtube
Youtube



Agape do Brasil

AGAPE DO BRASIL
R. dos Três Irmãos, 201 - sala 56/57
Cep: 05615-190 – Morumbi - São Paulo - SP
Telefone: 11-2476-9453 | 98533-2998


© 2017 AGAPE DO BRASIL - Todos os direitos reservados.
Agência Criativa Imagem | Publicidade | Criação de Sites